Bexiga Hiperativa

Bexiga Neurogênica
Bexiga Neurogênica
17 de outubro de 2019
Aumento da Próstata
Aumento da Próstata (HPB)
17 de outubro de 2019

Bexiga Hiperativa é a doença que acomete pessoas que não conseguem controlar a urina, molhando-se ocasionalmente. Perder urina é normal somente em crianças; isto não é uma consequência normal do envelhecimento.

Se você tem esse problema, pode estar muito constrangido ou chateado para pedir ajuda, mas não deveria.

Bexiga hiperativa é um termo relativamente novo que é usado para descrever sintomas de:
urgência miccional – repentina necessidade de urinar;
incontinência urinária por urgência – repentina e involuntária perda do controle vesical, levando à perda de urina;
aumento da freqüência urinária – mais de 8 micções num período de 24 horas.

Se você apresenta um ou mais desses sintomas, você pode ser portador(a) de bexiga hiperativa. Existe um grande número de pessoas com essa condição ao redor do mundo. No Brasil, não existem estimativas precisas, mas dentro dos EUA, estima-se que 17 milhões de pessoas sofrem com bexiga hiperativa. Esse problema afeta também o bem-estar emocional, psicológico e social de homens e mulheres, prejudicando consideravelmente a qualidade de vida.

Muitas pessoas têm medo de participar de atividades normais do dia a dia por medo de perder urina em locais públicos. Como a incidência dos sintomas aumenta com a idade, apenas 10% das pessoas que sofrem com essa condição procuram um médico. Uns por pensarem que esta é uma consequência natural da idade; outros, por vergonha. Mas isso é um grande engano, pois a bexiga hiperativa tem tratamento!

Causas e Sintomas da Bexiga Hiperativa:

A causa da Bexiga Hiperativa ainda necessita de maiores investigações, pois em muitos pacientes não é possível identificar o fator desencadeante. Resumidamente, o que ocorre é uma perda do controle sobre a bexiga pelo córtex cerebral. Isso ocorre devido a alterações macro ou micro estruturais na inervação da bexiga.

Na prática, o indivíduo com bexiga hiperativa não consegue comandar a bexiga para que ela permaneça em estado de repouso. Com isso, o músculo da bexiga contrai independentemente, gerando um grande desconforto e desejo eminente de urinar (urgência), algumas vezes com perda de urina (incontinência por urgência).

Essas contrações fazem com que a pessoa vá várias vezes ao banheiro para esvaziar a bexiga com o objetivo de evitar acidentes em momentos inadequados. Algumas situações, tais como infecção urinária, constipação intestinal e efeito colateral de medicamentos, podem gerar sintomas de bexiga hiperativa, porém são temporários, e melhoram com o tratamento do problema de base.

O urologista é o médico mais indicado para avaliar essa condição. Os sintomas são avaliados juntamente com uma revisão da história médica, exame físico e diário miccional. Muitas vezes, um estudo urodinâmico é necessário para auxiliar no diagnóstico e no tratamento.

Solução para bexiga hiperativa você terá quando for a um médico, mas os quatro passos abaixo podem auxiliar e são indicados pelos urologistas. Mude a alimentação

Manter a alimentação saudável é fundamental para o bom funcionamento do organismo. Ao receber o diagnóstico de bexiga hiperativa, é importante reavaliar a alimentação para deixar o cardápio mais adequado ao tratamento. Aumentar o consumo de vegetais, carne de frango e pão, por exemplo, ajuda a diminuir os riscos da disfunção.

Por outro lado, o paciente deve evitar consumir cafeína, pimenta, açúcar, chocolate e frutas cítricas. Esses alimentos podem estimular ainda mais o funcionamento da bexiga ou irritar o órgão -- o que piora os sintomas. Busque a ajuda de um nutricionista para elaborar um cardápio ideal para o tratamento e suas necessidades.

Exercite o assoalho pélvico

Você já ouviu falar em exercícios de Kegel? Trata-se de exercícios para contrair e relaxar os músculos do assoalho pélvico para fortalecer a região. Os pacientes com bexiga hiperativa devem incluir a ginástica na rotina. Ao fazer os exercícios, os músculos são fortalecidos e se evita a perda de urina.

Pare de fumar

Fumar afeta o funcionamento da bexiga, pois os componentes do tabaco irritam o órgão e aumentam o sintoma de urgência para urinar. Já a nicotina, é um estimulante que também prejudica os sintomas da disfunção. Vale lembrar que o tabagismo é prejudicial à saúde de maneira geral.

Faça atividades físicas

A prática de atividades físicas é mais do que indicada para uma vida saudável. Incluir exercícios na rotina melhora o funcionamento do organismo e proporciona uma série de benefícios à saúde. Para quem vive com a bexiga hiperativa, não é diferente. Os exercícios diminuem os sintomas na medida em que se perde peso, diminuindo a pressão do abdômen sobre a bexiga.